Cirurgia plástica, transplante capilar, estética.

A Cirurgia de Transplante Capilar evoluiu muito nos últimos 20 anos . Ela consiste na retirada de fios de cabelo das regiões da nuca e das laterais da cabeça, onde os fios são geneticamente mais fortes e em geral resistentes a queda, os cabelos são então realocados nas regiões onde já existe uma calvície instalada.

O início dos transplantes começou com os Punchs, aparelhos circulares cortantes que retiravam os cabelos em pequenos tufos e tinham resultado com aparência artificial, se assemelhando e conhecidos como “cabelos de boneca”, pois mantinham de 5 a 6 fios juntos, sem distribuição adequada.

Hoje existem duas maneiras de realizar tal retirada. A primeira consiste na retirada de uma faixa de cabelos da região da nuca e laterais da cabeça conhecida como Técnica FUT (Transplante de Unidade Folicular); após a retirada é feito o fechamento com uma sutura, resultando em uma cicatriz que permanecerá dentro do couro cabeludo e, como toda cicatriz, o resultado depende da reação de cada indivíduo, mas caso a cabeça seja raspada ela ficará aparente.

A segunda maneira é a retirada com pequenos Punchs, tecnologicamente evoluídos e capazes de remover de 1 a 2 fios de cabelos por vez, também resultando em uma linha do cabelo natural e com boa reposição de fios, conhecida como técnica FUE (Extração de Unidade Folicular). Neste processo a região doadora fica com menor concentração de cabelos, e se raspar a cabeça aparecerão centenas ou milhares de pontos cicatriciais.

O processo de realocação dos fios em ambos os casos é feita da mesma forma, acompanhando a linha do cabelo desejada com o resultado final mais natural possível.

Na técnica FUT a faixa de cabelo é toda separada pela visão direta com microscópios ou lupas especiais para separarmos os folículos individualizados, estes podem ter de 1 a 4 fios. Os folículos de 1 e 2 fios (micro-enxerto) são posicionados na linha da frente do cabelo e os de 3 e 4 (mini-enxerto), que são em menor quantidade, são colocados na parte mais posterior da cabeça (Técnica Folicular), garantindo maior volume nesta região

Na técnica FUE os aparelhos já retiram os bulbos com 1 ou 2 fios que serão implantados com a mesma técnica de posicionamento do enxerto.

Para o enxerto dos folículos a técnica consiste em utilizar agulhas e lâminas especiais com tamanhos diferentes e adequados para cada tipo de folículo, tanto pro FUE quanto para o FUT. Fazemos pequenas incisões para posicionar os folículos e eles se fixam naturalmente pelo processo cicatricial nas primeiras 24 a 48 horas. Durante este período nos optamos por fazer o uso da bandagem com ataduras para proteger e aumentar a fixação dos folículos.

Em ambos os casos temos por norma realizar as Gigassessões , garantindo o maior rendimento e o melhor resultado possível por sessão, sempre respeitando o limite da possibilidade de retirada da área doadora.

Dependendo do caso serão necessárias mais de uma Gigassessão para que se atinja o melhor resultado possível. Esse número vai depender da relação entre a qualidade da área doadora e a extensão da calvície.

 

I – Perguntas e Respostas

1- Qual é a causa da queda de cabelos?
R: Não existe uma explicação exata do motivo da calvície. Existem muitos mitos, mas o que sabemos é que existe um fator hereditário muito frequente, o couro cabeludo muito oleoso e o envelhecimento também contribuem como as causas principais. Porém temos casos de calvície causados por queimaduras, traumatismos e algumas doenças, como Lúpus entre outras, podendo também ser reparados com as mesmas técnicas.

2- Quais são os melhores candidatos ao Transplante Capilar?
R: O paciente ideal é aquele com excelente área doadora e uma calvície moderada. Porém, fundamental para um bom resultado, é que a área doadora seja de boa qualidade. Sem área doadora não é possível um Transplante Capilar.

3- Mulheres também são candidatas ao Transplante Capilar?
R: Estima-se que 20% das mulheres tem tendência a queda de cabelo e os resultados também são excelentes. Nas mulheres, a causa hereditária é muito evidente, associada ao envelhecimento.

4- Qual a diferença entre mini-enxertos e micro-enxertos?
R: Quando as técnicas começaram a evoluir ao ponto de podermos separar os folículos capilares em bulbos individuais (bulbo = fio+raiz), passou-se a chamar de transplante fio a fio, conseguindo implantar até uma unidade do bulbo capilar por vez.

Porém, notou-se uma grande perda, pois o manuseio lesava uma parte dos bulbos. Uma unidade folicular pode conter de 1 a 4 bulbos capilares, esta é uma característica inata do folículo, ao tentar separar um folículo com 4 bulbos, por exemplo, em 4 bulbos individuais, como é feito no transplante fio a fio, corremos um grande risco de perder fios saudáveis na tentativa de fazê-lo.

Através da técnica FUT conseguimos minimizar estas perdas, pois após remover a faixa de couro cabeludo, fazemos a separação respeitando a anatomia natural dos folículos capilares, sem separá-los individualmente.

Para o bom resultado do implante e preenchimento das áreas calvas posicionamos os enxertos utilizamos os folículos de 1 e 2 bulbos para preencher a parte da frente da cabeça, obtendo uma linha capilar natural, e os folículo de 3 a 4 bulbos na parte de trás, em áreas totalmente calvas ou apenas ralas , pois resultam em maior volume onde são implantados.

Os micro-enxertos são os folículos que contém de 1 a 2 fios e os mini-enxertos são os folículos que contém de 3 a 4 fios, estes são encontrados em menor quantidade em relação aos primeiros.

Essa técnica é a mais utilizada até hoje, pois proporciona a melhor preservação dos bulbos, resultando em mais cabelos transplantados, este é o chamado Transplante de Unidade Folicular (FUT).

5- O que significa Megassessão, Gigasessão, etc?
R: Estas são terminologias comumente usadas para caracterizar uma única sessão de transplante capilar na qual é feito o transplante da maior quantidade de fios possível, porém sempre respeitando o limite seguro de extração da área doadora. Nós sempre retiramos o máximo de fios possíveis em uma sessão, o que alguns chamam de Gigassessão, jamais submeteríamos um paciente a mais de um procedimento sem necessidade. O que determina a quantidade de fios na sessão depende unicamente da quantidade de fios que o paciente tem na área doadora máxima que podemos remover por sessão. Só fazemos sessões menores em casos de calvícies pouco extensas.

6- Quais as vantagens e desvantagens existem entre as técnicas FUT e FUE ?
R: O resultado estético final na correção da calvície será o mesmo em ambas as técnicas, pois não existe diferença na técnica de colocação. A grande diferença está no aproveitamento, que é maior pela técnica FUT, e nas cicatrizes. Discutiremos de maneira mais aprofundada no próximo item.

7- Tem dor ou inchaço no período pós-operatório?
R: Todo local que sofreu intervenção cirúrgica apresenta alguma sensibilidade, mas no máximo o paciente pode precisar de um analgésico usual em caso de dor, o que ocorre raramente.

Existem casos em que se forma no segundo ou terceiro dia um edema (inchaço) que poderá durar em torno de cinco dias, também não é comum, apenas cerca de 15% dos pacientes apresentam esta reação.

8- Como será o acompanhamento pós-operatório?
R: Após a realização do Transplante Capilar o paciente deve retornar ao consultório médico em 24 a 48 horas para a remoção das ataduras, para a primeira lavagem e higienização da cabeça e para reforçar os cuidados durante o pós-operatório. O paciente será orientado sobre como lavar a cabeça com o devido cuidado e quanto aos medicamentos que devem ser administrados nos primeiros dias logo após o procedimento, estes pontos são explicados também já no momento da alta.

Dando sequencia ao atendimento, para o caso da opção pelo método FUT, o paciente deve retornar ao consultório após 15 dias para a remoção dos pontos. Após este último retorno, o acompanhamento deve ser mensal durante 6 meses após a cirurgia, porém o paciente tem total liberdade para entrar em contato conosco ou vir nos visitar conforme desejar.

09- Posso fazer uso de Bonés, lenços, chapéus, entre outros, para “disfarçar” a realização do Transplante Capilar?
R: Logo após a realização do transplante capilar, nos pontos em que foram implantados os fios, se formam pequenas crostas como “casquinhas de ferida” que podem ficar aparentes. O uso de bonés, chapéus ou lenços nesta fase é totalmente liberado e não exerce qualquer influencia negativa sobre o resultado final.

10- Como é a evolução do crescimento dos fios e quando posso esperar ver o resultado final?
R: Entre 10 e 20 dias após a realização Transplante Capilar as pequenas crostas que se formam ao redor dos fios caem, é muito importante que o paciente deixe este processo ocorrer naturalmente, sem “cutucar” ou forçar a saída das crostas, este movimento pode prejudicar a integridade dos enxertos. Juntamente com as crostas caem praticamente todos os fios transplantados, crescimento definitivo dos cabelos transplantados começará entre 90 e 120 dias após o procedimento, à taxa média de 1 cm por mês, como seus fios crescem normalmente.

11- Quando poderei retornar às minhas atividades normais? E quanto a exercícios físicos?
R: Normalmente, os pacientes se sentem bem e estão liberados para retornar às suas atividades normais dentro de 3 dias após o procedimento. Atividades físicas moderadas como caminhadas e bicicleta podem ser reiniciadas após 7 dias. Outras atividades físicas mais intensas, como musculação ou corrida, só devem ser iniciadas após 20 dias da data da cirurgia.

 

II – Pontos positivos e negativos entre as técnicas FUT e FUE:

O tipo de calvície e as expectativas do paciente tem que ser muito bem analisados e discutidos entre o paciente e o médico, que com sua experiência e conhecimento, sugerirá a técnica para obter o melhor resultado e isso é variável para cada paciente.

 
FUT

  • A retirada dos bulbos é feita através de uma incisão na região da nuca e laterais do couro cabeludo, resultando em uma cicatriz linear que fica no meio dos cabelos, em geral, ficando perceptível somente com os cabelos raspados, mas existem casos em que por problema individual a cicatriz pode ficar de pior qualidade, ou alargada, necessitando em um reparo posterior.
  • O aproveitamento do numero de bulbos é aproximadamente de 30 a 40% maior através deste método com relação à técnica FUE, pois os folículos são separados por visibilidade direta, evitando perdas.
  • O preço é mais acessível
  • Não é necessário raspar a cabeça para realizar o procedimento
  • O tempo do ato cirúrgico é cerca de 3 vezes menor para o transplante do mesmo numero de fios em comparação com o método FUE
  • Não compromete a área doadora para possíveis futuros procedimentos
  • A indicação deve ser feita através de avaliação do médico

 
FUE

  • Feito através da retirada com aparelhos (manuais, elétricos ou até Robot) deixam de centenas a milhares de pequenas cicatrizes puntiformes, perceptíveis somente com os cabelos raspados
  • Este método compromete a área doadora deixando-a mais rarefeita, o que dificulta ou mesmo impossibilita uma nova retirada no mesmo local se for necessária uma segunda intervenção
  • Para realizar o procedimento pela técnica FUE é necessário raspar o cabelo de toda a área doadora , ficando com as pequenas cicatrizes aparentes até o crescimento do cabelo
  • A indicação deve ser feita através da avaliação do medico
  • Menor quantidade de fios transplantados por sessão

 
III – Considerações Finais
 

  • Para submeter-se ao Transplante Capilar o paciente será orientado a realizar exames pré-operatórios para avaliar suas condições físicas e deverá seguir as orientações de se cirurgião quanto aos cuidados pré e pós-operatórios, que muito contribuirão para um bom resultado
  • Para qualquer um dos métodos escolhidos, a anestesia é local com sedação, onde o paciente permanece adormecido e sem dor durante o procedimento
  • Todo processo cirúrgico envolve riscos em relação cicatrização, infecção, sangramento entre outras situações adversas, embora feito dentro de todos os preceitos de segurança e aprimoramento técnico. De qualquer forma, as complicações são muito raras nas cirurgias de Transplante Capilar