Cirurgia plástica, transplante capilar, estética.

Prótese de peitoral para homem trans

Os músculos que cobrem a região torácica estão entre os que mais demonstram a forma física de um homem. Não por acaso, também estão ligados à construção de sua auto-confiança e à percepção de força e preparo físico, sendo identificado como um dos principais indicativos de traços masculinos no corpo.

Por isso, além de indicada para homens com dificuldades em definir a região apenas com exercícios físicos, o procedimento também tem indicação aos homens trans, que passaram pelo processo de redesignação sexual.

A cirurgia consiste, portanto, em aumentar o volume dos músculos peitorais, por meio de implante de silicone por baixo do músculo peitoral. O procedimento garante melhora estética, dando mais volume e definição.

Diferente das próteses femininas, a prótese para homens são sempre retangulares com bordas arredondadas e são mais finas, embora o gel dos implantes seja o mesmo.

O tamanho deve variar de acordo com as dimensões do tórax, a altura e a estrutura óssea do paciente. Há médicos que defendem o limite de 300 mililitros, pois um peitoral grande demais pode provocar uma aparência desproporcional. Além disso, o paciente deve ter mais de 18 anos de idade, pois é preciso que a estrutura óssea e a produção de hormônios estejam estabilizadas.

As próteses de silicone são inseridas sob o músculo do peitoral por uma incisão de cinco a seis centímetros nas axilas do paciente, no formato de um “S”, o que a deixa bastante escondida, aproveitando-se da textura e das sombras que naturalmente já existem na axila, além dos pelos que também ajudam na sua camuflagem.

A recuperação pede cerca de 15 dias de repouso, sendo que, com 30 dias, é possível voltar a atividades leves. Assim como acontece quando coloca-se silicone nos seios femininos, não se deve levantar os braços por 21 dias. Exercícios e esforços somente cerca de três meses depois ou conforme a orientação de cada médico.

O resultado é discreto, se o tamanho da prótese for proporcional. Os exageros podem deixá-la aparente e com resultado pouco natural. Os fabricantes de próteses indicam uma média de 10 anos de vida útil. A troca é realizada, caso haja a detecção de algum problema, como contratura capsular (complicação em que há contração da cápsula que envolve a prótese).

#peitoralmasculino #prótesedepeitoral #masculinizaçãotorácica #transgênero #transexual #cirurgiaplastica #cirurgiaplasticasp #drluizpaulo

Pós-operatório da feminilização facial

Existe uma série de técnicas que ajudam no processo de feminilização facial, entre elas levantamento de sobrancelha, redução de testa e lixamento dos ossos da testa etc. O conjunto de cirurgias é feito após uma avaliação clínica e estética junto ao cirurgião plástico, que permitirá traçar o melhor plano cirúrgico.

No pós-operatório, o paciente terá inchaços e edemas, sendo que os mais evidentes costumam sumir entre 10 e 15 dias, dando lugar ao resultado esperado, ou seja, um rosto mais delicado e feminino, um inchaço residual pouco perceptível pode persistir e o resultado final pode ser esperado entre 3 a 6 meses após o procedimento.

Visite nosso site www.luizpaulobarbosa.com.br

Preenchimento facial para transgênero

As técnicas de preenchimento facial podem ser uma ótima alternativa para quem está passando pelo processo de mudança de gênero e quer realçar o rosto, sem uma intervenção cirúrgica.

Com o preenchimento facial, substâncias orgânicas ou inorgânicas são injetadas na pele e agem para corrigir rugas, sulcos ou aumentar parte do rosto.

O procedimento é rápido, feito no consultório e, geralmente, realizado com microcânulas aplicadas de forma mais superficial ou profunda, de acordo com a densidade da substância.

O retorno às atividades é imediato, assim como o resultado. O efeito dura aproximadamente um ano, pois a maioria dos produtos é reabsorvida pelo organismo.

O produto mais usado para o preenchimento é o ácido hialurônico. Trata-se de uma substância que é produzida naturalmente pelo nosso organismo e está presente principalmente na pele.

A principal função do ácido hialurônico é reter água na nossa pele, dando a ela hidratação e volume. Conforme vamos envelhecendo, o ácido hialurônico presente em nossa pele também se degrada, o organismo passa a produzir menos e o resultado é a perda de volume na pele, o que favorece o aparecimento das rugas.

No caso dos transgêneros, as aplicações do ácido hialurônico pode ser combinada coma bioplastia, a plástica do rosto, ajudando a modelar o contorno do rosto e do queixo.

Como está presente no nosso organismo, a utilização do ácido hialurônico é segura, tendo risco de rejeição quase nulo. As principais marcas de ácido hialurônico liberadas no Brasil são produzidas em laboratórios, de uma forma sintética, mas são semelhantes ao componente natural da pele, assim não causam alergias ou rejeições.

Indicações e durabilidade

É importante conversar bem com o médico para definir o preenchimento facial. Além das rugas finas e sulcos faciais como o bigode chinês, a substância poderá ser utilizada para reposição e aumento do volume do rosto, que pode ter o volume diminuído pelo envelhecimento ou doenças como a lipodistrofia do HIV, que causa uma “bochecha murcha”. Também será utilizado na correção de cicatrizes, para o aumento do volume dos lábios e correção e remodelação da maça do rosto.

 

A retirada do silicone líquido: por quê sua aplicação direta coloca em risco a sua saúde

Nós entendemos. O desejo de mudança é grande e ao se olhar no espelho, você precisa se enxergar da forma como se reconhece realmente. Mas será que vale a pena correr riscos? Por que não procurar ajuda médica para realizar essa transição da forma correta e segura? Aproveitamos esse texto para falar sobre os riscos de se implantar substâncias como o silicone líquido ou PMMA no corpo por conta própria.

Geralmente, a pessoa que recorre a esse artifício, injeta o silicone em áreas do corpo como nádegas e seios por conta própria ou com ajuda de terceiros. Inicialmente os resultados estéticos podem ser muito bonitos, mas as injeções de silicone líquido ou PMMA em qualquer região do corpo humano são como uma bomba relógio, ou seja, com o passar dos anos sempre virão os problemas que podem causar grandes danos estéticos e de saúde nos pacientes que são submetidos ao uso de tais produtos.

O problema é que o silicone quando em contato direto com o nosso corpo, internamente, vai causar inflamações e infecções que podem levar o tecido a necrosar, colocando em risco sua vida e deixando sérias sequelas. Durante a aplicação há ainda o risco de atingir um vaso sanguíneo, podendo levar a pessoa a morte, caso o silicone entre na corrente sanguínea.

Retirada

Se esse for seu caso, não espere o pior ocorrer, procure um médico para retirada do silicone líquido. A retirada do silicone líquido é feita através de um procedimento cirúrgico. Durante o procedimento é possível remover parte dos tecidos danificados em conjunto com o silicone presente nos tecidos em forma de fibroses extensas, nódulos, quistos e o que for possível retirar.

No entanto, essa retirada jamais será completa porque o silicone se espalha pelo corpo incluindo a musculatura e todos os tecidos adjacentes. A cirurgia para retirada do silicone do corpo tem como objetivo melhorar os problemas causados, mas há risco de complicações futuras pela presença da substância que ainda restou no organismo. Muitas vezes são necessárias diversas cirurgias para atingirmos o objetivo desejado e mesmo assim não é possível remover 100% do silicone injetado no corpo.

Reforçando que você tem todo o direito de mudar, de construir o seu verdadeiro eu, mas faça isso sem loucuras, procurando ajuda e acompanhamento médico, pois assim chegará a sua essência de forma segura e mais feliz.